top of page

Ex-aluno da Fundart Ubatuba é destaque em faculdade de Ciências Musicais



A Fundação de Arte e Cultura de Ubatuba – Fundart – completou 35 anos de incentivo à preservação, criação e divulgação de diferentes movimentos culturais do município, inspirando ao longo desse tempo milhares de alunos a se descobrirem por meio das dezenas de oficinas culturais oferecidas pela Fundação.


Um grande exemplo da importância do trabalho oferecido pela Fundart em Ubatuba é do jovem Lucas Barros, de 22 anos, ex-aluno do curso de Piano da Fundação, e que atualmente cursa bacharelado de Ciências Musicais pela Universidade Federal de Pelotas (UFPEL).


Lucas morou grande parte da sua vida na Ilha dos Pescadores em Ubatuba e, no ano de 2012, se matriculou na oficina de Piano da Fundart. Com o despertar para a música, passou a ajudar o avô na venda de cocos na cidade para juntar dinheiro e comprar seu próprio piano acústico. “Meu pai ajudou também na compra do instrumento e essa decisão mudou minha vida. Tive uma enriquecedora experiência prática e relevante formação cultural. Sou grato também à professora Rosa Lafratta que me ensinou as primeiras notas e me conduziu a diversas apresentações”, ressaltou o ubatubense, explicando ainda que a escolha pelas aulas de Piano inicialmente se deu pelo timbre e sonoridade do instrumento, mas que com o tempo surgiu o interesse em entender mais sobre o papel da música na sociedade.


A prática musical o acompanhou por alguns anos, sendo fundamental para a opção da faculdade e para o futuro que almeja seguir. “O curso de bacharelado de Ciências Musicais em Pelotas é atualmente o único do gênero no Brasil e consiste na formação do pesquisador em musicologia e etnomusicologia, embora a prática de instrumento também seja obrigatória aos alunos. Em etnomusicologia, por exemplo, pesquisamos recentemente sobre práticas regionais, o que me motivou a ler mais sobre a música tradicional produzida no contexto ubatubense, como o fandango caiçara e o folguedo do boi de conchas. Em musicologia, conhecemos diversas subáreas, como a estética musical, a pesquisa arquivística, estudo e pesquisa de instrumentos, análise teórica, entre outras áreas. Estou gostando muito”, descreveu o aluno.


Lucas ainda reforça que mesmo tendo contato com tantos novos conhecimentos e possibilidades de estudo, ainda assim, a prática e o ensino do piano é um tema que lhe interessa. “Me volto frequentemente ao piano devido à potência no desenvolvimento humano e cultural desse instrumento e, tenho certeza, que esse interesse só pôde ser semeado através da oportunidade de ter aulas de piano em Ubatuba”.


A diretora presidente da Fundart, Natália Barbosa da Silva, ressalta que exemplos como o de Lucas comprovam que a Fundação segue cumprindo com o seu dever de transformar vidas pela cultura. “A Fundart é um forte e importante instrumento de formação cultural e do ser humano. São mais de três décadas fazendo a diferença na vida de milhares de moradores, seja para cultura, entretenimento, educação e até mesmo para descobertas profissionais como é o caso do Lucas. Desejamos que a história dele seja inspiração e que possamos cada vez mais fazer a diferença na vida da população ubatubense”, destacou Natália.


Fonte e foto divulgação: Fundart/PMU

Commenti


bottom of page