top of page

Dengue: Ubatuba permanece em estado de alerta


O setor de Controle de Endemias da Secretaria de Saúde de Ubatuba finalizou uma nova Avaliação de Densidade Larvária (ADL) do município, que apontou taxa de 1,3% de infestação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, Zika, Chikungunya e febre amarela.


O trabalho de coleta de amostras aconteceu durante o mês de janeiro e abrangeu 1.301 imóveis em diferentes bairros da cidade. A primeira taxa de 2024 apresentou queda em comparação com a última ADL realizada em outubro de 2023, que ficou em 3,3%.


Os dados coletados deixam o município em estado de alerta. Para entender melhor, o Ministério da Saúde possui três classificações: até 1,0% o resultado é satisfatório; de 1,1% a 3,9% é estado de alerta; e acima de 4,0% é considerado alto risco para epidemia de doenças arboviroses.


O objetivo da Avaliação de Densidade Larvária é identificar áreas com maior incidência de larvas do mosquito e atuar na prevenção, principalmente, da dengue.


Cuidado redobrado em período de calor e chuva


Mesmo a ADL tendo retrocedido, os casos de dengue têm aumentado na cidade e a Secretaria de Saúde reforça que as equipes de Endemias monitoram os casos de arboviroses na cidade e realizam serviços para conter a propagação das doenças, como mutirões, nebulização, vistorias de casas, comércios e construções, além de orientações a moradores e turistas sobre os cuidados para evitar a reprodução do mosquito.


Nesta época de calor e chuvas constantes, a atenção deve ser redobrada, com toda a população mantendo a limpeza frequente dos imóveis e caixas d’água, não deixando água parada em pneus, vasos de plantas, garrafas ou outros recipientes que possam acumular água.


Fonte: Secretaria de Comunicação/PMU

Foto: Divulgação/PMU

Comments


bottom of page