top of page

Coronel Porto chega a São Sebastião e assume Gerência de Apoio do Litoral Norte



O Coronel André Marcelo Warol Porto Rodrigues chegou a São Sebastião nessa quinta-feira (9) para comandar a Gerência de Apoio do Litoral Norte, criada pelo governador Tarcísio de Freitas com objetivo de coordenar ações de auxílio às vítimas e reconstrução dos municípios afetados pelas fortes chuvas de 19 de fevereiro.


Ele foi recepcionado pelo prefeito Felipe Augusto e pelos integrantes do Gabinete de Gerenciamento de Crise composto por agências das esferas federal, estadual e municipal.


Felipe Augusto apresentou os trabalhos já realizados e em andamento, além de destacar a presença em tempo integral do coronel para acompanhar as demandas da cidade. “O governador Tarcísio esteve conosco na primeira semana da tragédia e sempre tem acompanhado e nos ajudado neste período. A sua presença é muito importante para a celeridade desse processo”.


A nova gerência será responsável por analisar os impactos das pessoas afetadas, gerenciar a relação com órgãos públicos e monitorar as ações relativas ao Plano de Reconstrução.


O coronel Porto recebeu das mãos do general Ferraz a incumbência de assumir o comando do Gabinete de Gerenciamento de Crise, onde os integrantes se reúnem diariamente, às 7h30 e as 17h para fazer uma avaliação dos trabalhos referentes a recuperação de São Sebastião após o temporal.


“Por tudo que vi aqui, São Sebastião já é um case de sucesso a nível nacional de como todas as forças de segurança se reuniram para o trabalho de atendimento às vitimas, busca por desaparecidos e agora na recuperação da cidade. Outros Estados vão se perguntar como vai fazer o mesmo em uma situação de crise como essa”, elogiou.


Ainda conforme, ele, o governador Tarcísio solicitou que conduzíssemos esse trabalho para que toda a região possa se recuperar com a maior brevidade. Ainda conforme ele, já foram realizadas reuniões com a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) que vai definir os critérios para entrega das moradias populares que serão construídas.


“Fui informado que até o dia 14 de março a CDHU conclui o levantamento das casas que tiveram problemas com as chuvas e a partir daí teremos um norte sobre esse assunto”.


Ainda conforme ele, a tragédia de São Sebastião trouxe uma convergência de fatores e técnicas em proveito dessa ação humanitária, envolvendo todas as esferas, sem precedentes.


Fonte: Departamento de Comunicação/PMSS

Foto: Divulgação/PMSS

Comments


bottom of page