top of page

Caraguá: Começa revitalização da vegetação da Martim de Sá com substituição de árvores de espécies


Os quiosques da praia Martim de Sá passam por diversas intervenções que atendem às condições estabelecidas no Projeto de Intervenção Urbanística (PIU). Um trabalho de readequação urbanística e ambiental, conforme decisão da Justiça Federal, por meio de uma Ação Civil Pública.


Esta decisão também compreende diversas outras solicitações, como a obrigatoriedade de regularização da orla do município, com revitalização da vegetação nativa, ou seja, a substituição de árvores de espécies exóticas, aquelas que não são originárias da região e foram introduzidas no ambiente pela ação humana, como por exemplo, as popularmente conhecidas chapéu de sol (Terminalia) ou a figueira-comum (Ficus).


Essas espécies estão muito próximas aos quiosques, e por não serem naturais da praia, estão inadequadas ao local, inclusive por oferecerem considerável risco de queda devido ao porte que atingiram, além de impedirem a regeneração da vegetação nativa.


Devido suas dimensões e grande peso, possuem raízes grandes que se espalham por baixo das calçadas e danificam a rede coletora de esgoto, além de toda estrutura de passeio de pedestres.


Assim que as adequações dos quiosques forem finalizadas, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente iniciará projeto de recuperação com a implantação de núcleos de vegetação nativa originária das proximidades das praias. As espécies nativas são naturais do local e crescem dentro dos limites, incluindo a sua área potencial de dispersão.


Segundo a Secretaria de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca, a supressão de árvores de espécies exóticas próximas aos quiosques já iniciaram nesta semana. O replantio de espécies nativas faz parte do cumprimento da sentença judicial, e serão realizados de acordo com a legislação, respeitando a passagem de pedestres na praia.


Termo de Convênio


Todas as praias da cidade serão contempladas pelo trabalho de readequação urbanística e ambiental, conforme decisão da Justiça Federal, por meio da Ação Civil Pública nº 0007417-57.2010.403.6103.


Toda a orla de Caraguatatuba é objeto do Termo de Convênio entre a Prefeitura e a Superintendência de Patrimônio da União (SPU), e uma das obrigações que a Prefeitura assumiu é a regularização das praias, bem como a parte de infraestrutura de saneamento ambiental e de acessibilidade, além de recuperação da vegetação nativa, através do PIU.


A primeira praia do Litoral Norte a ter o projeto de reurbanização da orla aprovado pela Superintendência de Patrimônio da União foi a Mococa, na região norte da cidade.


Fonte: Secretaria de Comunicação/PMC

Foto: Divulgação/PMC

Comments


bottom of page