top of page

Cai de nove para seis os pontos de interdições na Rodovia Rio-Santos (SP-055) em São Sebastião



A Prefeitura de São Sebastião, por meio do Departamento de Tráfego (DETRAF), e com apoio do Departamento de Estradas de Rodagem de São Paulo (DER), continuam trabalhando para liberar o tráfego em diferentes trechos do município.

As equipes conseguiram liberar o tráfego em diversos pontos que antes estavam totalmente obstruídos na Rodovia Rio-Santos (SP-055), nos trechos dentro do município.


De acordo com o boletim publicado pela manhã no site oficial do Governo do Estado, haviam nove pontos interditados parcialmente e um totalmente dentro do município de São Sebastião.


Com as novas atualizações dos dados, publicados por volta das 15h, o número caiu para seis pontos com interdição parcial, com ação de pare e siga, e um ponto com interdição total.


O pior ponto é na Praia Preta, entre o km 174+500, aonde houve queda de barreira e a via segue obstruída. Os trabalhos para liberação das vias prosseguem intensamente.

Mogi-Bertioga e Tamoios


A subida da serra pode ser feita pelo Sistema Anchieta-Imigrantes ou Rodovia dos Tamoios, a depender do ponto na Rio-Santos (SP-055) onde o motorista se encontra.


Caso esteja na altura da Praia de Juquehy (km 176), sentido Bertioga, a rota alternativa é somente o Sistema Anchieta-Imigrantes. Para o motorista que estiver do outro lado da interrupção total da SP-055, no km 174, a rota alternativa é somente a Rodovia dos Tamoios.

Cinco pontos que estavam com interdição total e agora estão com interdição parcial


Km 136 ao 142 – queda de barreira e árvores (Praia do Guaecá e Toque Toque) Km 142 – queda de barreira e árvores (Praia do Toque Toque) Km 157 ao 162 – queda de barreira (Praia de Maresias) Km 164 – queda de barreira (Praia de Boiçucanga) Km 180 – queda de árvore (Praia Preta)


Ponto com interdição total Km 174+500 – queda de barreira (Praia Preta)

Recomendações


O prefeito Felipe Augusto também pediu à população das regiões central e costa norte que não saiam de carro em direção a Costa Sul, a fim de aliviar o trânsito do município. Além disso, o prefeito afirmou que esse não é o momento para os turistas visitarem o município.


“Temos previsão de chuvas e muito provavelmente as estradas poderão ser fechadas novamente. Não existe prazo para a reconstrução do município. Os estragos ainda estão sendo avaliados. Ainda não dá para dimensionar o tamanho do prejuízo. Por isso, peço que evitem circular pela região mais afetada”, disse o prefeito.

Fonte: Departamento de Comunicação/PMSS

Foto: Divulgação/PMSS

bottom of page